Por do sol no Alentejo sobre o nascer de um Olival.

Herdade do Monte do Outeiro, Santa Vitória, Beja.

Acerca do Autor
- Alenproduções - Comunicação e Imagem, unipessoal, LDA. Somos uma empresa especializada na execução e conceção de projetos integrados de comunicação. Produzimos conteúdo vídeo em várias vertentes como é apresentado nesta página. Se precisar dos nossos serviços, contacte-nos através dos contactos nesta página para agendar uma reunião.

1 comentário

  • Francisco Sousa

    Só uma questão, porque eu não percebi muito bem, este video tem o objectivo de mostrar a desgraça que este tipo de monocultura irá trazer para esta região? É que todo o cenário, imagem, título, música, enfim…toda a conjuntura deste vídeo parece transmitir a ideia de que isto que está a acontecer é uma coisa boa, próspera e maravilhosa. De facto, são óptimas notícias para os espanhóis que vêm para Portugal encher os bolsos de dinheiro (às nossas custas), fazem o estrago nos terrenos alugados e depois vão embora (não retirando a culpa de quem os deixa fazer isto). O que se está a passar, relativamente aos olivais intensivos no Alentejo, é ridículo e está a acabar com qualquer tipo de biodiversidade de fauna e flora que ainda possa existir, já para não falar da destruição óbvia que isto causa a recursos como a água e o solo, entre outros, que são essenciais para que seja possível cultivar…tudo por dinheiro e por objectivos de curto prazo que só vão acelerar o esgotamento de um ecossistema que, com as decisões certas, tinha tudo para trazer riqueza para a região e para o País…